Tipos de E-commerce

Criado: 27/09/2021 15:08:33    Atualizado: 27/09/2021 15:08:33

No mercado digital o e-commerce é um comércio eletrônico com várias estruturas que permitem atendimento remoto em determinados seguimentos ou venda de produtos e serviços negociados entre empresas ou lojas virtuais para comércio varejista ou atacadista. Basicamente ele é o conceito de venda online.

 

Business-to-Business (B2B):

A categoria de e-commerce B2B efetiva transações entre empresas (pessoas jurídicas). Normalmente as organizações trabalham com pedidos em grande volume podendo exigir quantidade ou valor mínimo a ser comprado em produtos. Como o produto é destinado a empresas geralmente a exigência com prazo de entrega e valor de negociação de frete é maior do que para o consumidor final. Outro ponto importante dessa modalidade é a capacidade de estoque, processo ágil de logística e taxa de entrega com valor competitivo.

 

Business-to-Customer (B2C):

O B2C é o modelo mais comum de vendas online. Ocorre de empresas (pessoas jurídicas) e consumidor final (pessoa física). Os sites possuem um cuidado especial em relação ao conteúdo e imagens com descrição de todos os benefícios do produto, não apenas com especificações técnicas, com informações e gatilhos mentais que instigam a pessoa a efetivar a compra.

Esse é um mercado extremamente concorrido e dependendo do nicho a margem de lucro pode ser em uma porcentagem menor, porém as possibilidades de vender em quantidade são maiores devido aos anúncios a nível nacional. Nessa modalidade não existe necessidade de ter loja física para o funcionamento do negócio, basta organizar a questão de logística.

 

Customer-to-Customer (C2C):

Esse modelo de negócio C2C é conhecido também como marketplace na qual a intermediação da venda do produto é de consumidor para consumidor. Geralmente a venda é feita dentro de uma plataforma que permite a divulgação do produto e o anunciante paga uma taxa de transação após a venda ser realizada. Um exemplo deste tipo de negócio são plataformas como Mercado Livre e OLX.

 

Customer-to-Business (C2C):

Existem e-commerces em que pessoas físicas fazem a troca de bens com pessoas jurídicas. Geralmente são negócios inovadores que vão além do modelo tradicional. No caso deste comércio eletrônico o consumidor utiliza uma plataforma específica como, por exemplo, quando alguém deseja realizar uma viagem e utiliza aplicativos de agencias para comparar os valores ou fotógrafos que cadastram suas fotos e vídeos em um banco de imagens para serem compradas por empresas.

 

Business-to-Government (B2G):

Existem muitas leis de regulamentação para ocorrer uma negociação entre uma empresa e o governo. No Brasil para fornecer algum tipo de serviço ou produto para o governo é obrigatório estar com os impostos e tributos trabalhistas em dia, além disso, deve passar por um processo de licitação que comprove que a empresa está apta para atender os requisitos solicitados. O modelo de negócio B2G também é conhecido como Business-to-Administration (B2A).

 

Citizen-to-Government (C2G):

São negociações que acontecem entre cidadãos e administração pública através do e-gov (governo eletrônico) que permite que pessoas físicas proponham soluções para a melhoria nas ações do Estado.

 

Existem também outros modelos do e-commerce que surgiram recentemente:

 

Social Commerce (S-commerce):

A modalidade permite que algumas redes sociais, como por exemplo, Facebook, Instagram e Pinterest a criar uma loja virtual dentro do próprio perfil comercial. É possível criar links dos produtos que levam o usuário até o e-commerce para finalizar a compra.

 

Mobile commerce (M-commerce):

São e-commerces adaptados para dispositivos mobile como smartphones e tablets. As empresas investem no desenvolvimento do próprio aplicativo ou site que se adapte a tela que o consumidor está acessando para tornar a experiência de compra online mais fácil.

 

TV commerce (T-commerce):

Essa modalidade do e-commerce une as funcionalidades da smart TV e do sinal digital ao comércio eletrônico. Ao assistir programações como filmes e séries, por exemplo, os recursos de interação da TV podem oferecer informações ou opções de compra de um produto ou serviço que apareça na tela.

É um meio pouco explorado no Brasil, devido algumas limitações técnicas, porém é uma alternativa que pode trazer inúmeras possibilidades. Caso o consumidor despertar seu interesse por determinado produto e realizar a compra pode auxiliar as emissoras de TV a encontrar uma nova oportunidade de receita além da publicidade convencional.

 

Conclusão:

O assunto e-commerce não é limitado apenas a lojas virtuais. As possibilidades de gerar negócios no comércio eletrônico são gigantes. Cada uma dessas variantes possuem detalhes peculiares, descubra em qual dessas o seu negócio se encaixa e estude a fundo porque as possibilidades de fazer sucesso no meio digital tendem a crescer cada vez mais.

Últimas postagens

Queda no Facebook
05/10/2021 17:45:00

O Apagão que ocorreu nas redes sociais...

Tipos de E-commerce
27/09/2021 15:08:33

No mercado digital o e-commerce é um...

Como Surgiu o E-commerce?
21/09/2021 08:58:00

O E-commerce surgiu em meados de 1960, nos...

Crescimento do E-commerce
17/09/2021 08:35:00

As compras online se intensificaram com a...

Newsletter!
Assine nossa newsletter e fique por dentro de nossas novidades, promoções, dicas e notícias.